MINORIAS?

quarta-feira, 17 de junho de 2009


“Aonde vejo minoriais sempre vejo hipocrisia. É sempre o velho e carcomido discurso dos direitos usurpados que devem ser reparados, cotas, etc, etc, etc. Não há como negar a esta gente essas coisas, mas isso está implícito, tácito, nas entrelinhas... Cotas para negros em Universidades é a maior furada! É uma certidão de burrice, como quem diz – Olha, só estou aqui por causa da cota, não pela minha competência – e do outro lado vem o Governo – estou fazendo a minha parte, nunca antes na história deste país as minorias foram tão valorizadas”.

Caros leitores, antes que vocês me execrem em Praça Pública, direi o porquê das aspas ali de cima. Foi em razão de um debate entre amigos, no caso um gay, um negro e eu.

Aonde muitos vêm “minoriais”, eu “oportunidade de vencer na vida”. Explico! O atual Presidente dos EUA é um Negro. Mas, vejamos... Formado em duas das principais Universidades Americanas, Obama foi à luta, construiu e está construindo a sua história, com linhas que valem horas e mais horas de aplausos. Pergunto-lhes: precisou de cota? Creio que não!

Boa parte das causas que vejo neste solo Brasileiro sobre as tais das minoriais, são conchavos de hipocrisia e acomodação. Sou totalmente contra qualquer tipo de cota, pois é ante democrático e só servem para “tapar buracos”. Obvio que não só o Brasil, mas o MUNDO INTEIRO tem uma dívida moral para com os Seres de Cor, todavia, não se pode ao pretexto de “restituição”, tapar o sol com a peneira.

O problema da Educação não é só “privilégio de Negão”, do “brancão, do amarelão” é de todos que aqui moram e estudam. Desde o ensino de base ao universitário, é oferecido ao brasileiro uma educação de péssima qualidade. As escolas em geral são sucateadas, professores sem reciclagem em mal pagos, a grande de ensino é deficitária, enfim, um caos total.

Eu, Daniel Moraes Barreto, brasileiro, solteiro, 26 anos, sou tão prejudicado no ensino fundamental e médio quanto um negro. Não vejo aqui, nenhum tipo de deficiência a mais ou a menos se me comparar a uma pessoa negra. Todas as deficiências do Sistema Educacional que eu Negro teve eu também tive.
A grande questão é que nesse País, as ditas minoriais ainda sofrem do “complexo de vira lata” (Ave Nelson Rodrigues). Ao invés de ir à luta, muitos ainda estão com o pires na mão pedindo esmolas governamentais, a pretexto da “reparação das perdas raciais”.

Todos têm capacidade, independente de sua cor e raça! Basta querer transpassar as barreiras que lhe impedem. Claro que não é nada fácil (e se fosse não teria graça alguma), mas todos precisam arregaçar as mangas e ir à luta. Negros, brancos, amarelos, enfim, devem buscar melhoria das condições de vida de todos, exigindo seus direitos, independentemente da raça que tem.

Comments

9 Responses to “MINORIAS?”
Post a Comment | Postar comentários (Atom)

Jairo Souza disse...

Daniel... Temos sempre vários lados na questão de minorias, é bem longo, mas tentarei falar sucintamente:

Temos, este pensamento seu ae, que surpreendentemente é neoliberalista e capitalista ao extremo! Que cada um por sí deve lutar por um futuro melhor, e infrentar o mundo selvagem e capitalista que está lá fora esperando pelos melhores. Esta corrente está pouco se importando para os dramas das pessoas, todos nós vivemos vidas dificeis e cabe a cada um se usperar e ser o melhor!

Ao contrario da visão socialista, que prevê que com a mobilização de todos podemos nivelar a nossa sociedade, e todos serem valorizados pelo seu trabalho e contribuição igual para a construção e uma sociedade, onde raramente temos problemas de desigualdade. Mas é mt utópico como sempre digo!

E por último temos o modelo assistencialista, que os partidos que se dizem socialistas vem pregando, e estratégia usada mt tbm pelos alunos de serviço social. Onde vemos nada mais que conformação com o sistema capitalista e remediação dos danos causados por estes, no qual o objetivo não é fazer justiça a ninguém mais sim, fazer com que as minorias não se rebelem e se contentem com a esmola dada, mas as lembrando sempre de que elas nunca deixaram de seremn minorias, pq a sociedade as condiciona a isso!

Enfim, não estou defendendo nenhuma delas apenas comentando! Abçs!

17 de junho de 2009 19:40
Daniel disse...

JAIRO: Acredito que meu texto não tenha nenhum viés capitalista ou comunista, seja lá qual for. Sou a favor que cada pessoa seja senhor de si. O problema das ditas minorias é se esconder em suas questões. Como dito no texto, o problema da educação é GERAL. Branco, negros e índios padessem de um sistema educacional melhor. Quanto aos assistentes sociais, e falando como um futuro assistente - O assistencialismo já não faz parte da profissão a muito tempo, mais precisamente, se consolidou com o advento do Código de Ética de 1993. A função do assistente é ir contra este atual modelo segregador, introduzindo políticas de humanização e conscientização

17 de junho de 2009 20:25
Leticia disse...

Dan ,

concordo contigo que as cotas são atestados de incapacidade ... pior é ver gente usando-as de forma totalmente errônea :o que tem de patricinha aqui no Rio que se escreve no vestibular como parda e negra é vergonhoso!

Eu , filha de nordestino negro , nunca precisei de cotas estudei nas melhores escolas e faculdades - todas públicas - por meio de concurso.Por que alguém (salvo casos de deficiência neurológica , física ou mental) teria maiores chances do que eu?

Falta às pessoas acreditar no seu próprio poder e capacidade...

- Dan ,o melhor do último post é tua cara de felicidade!Fico aqui contente por ti e desejando o melhor aos dois.

Bjs.

19 de junho de 2009 14:31

Oi Daniel,

Desculpa. Estou super cansada mentalmente para conseguir entender seu post o suficiente para comentar decentemente. Então só vou deixar um beijo, tá?

Beijo. rs

19 de junho de 2009 15:46
Marcela' disse...

Daniel, sou totalmente contra as cotas também, é querer minorizar as minorias a minha opinião. Se o princípio de igualdade é que todos somos iguais por que então nos diferenciamos ao prestar um vestibular?
É errado, não resolve e sí é causa pra mais discussões.
Enfim , não dá certo diferenciar, nunca deu, mas todo mundo é muito acomodade pra mudar isso.
Baci!

21 de junho de 2009 09:48
Adao Braga disse...

- vai lá e faz o vestibular cara! Você coloca na opção que é afro-descendente que você terá 40% de chance a mais de ser aprovado.

É assim que o sistema funciona. é tudo normal, afinal, um bando de aproveitadores assim ensinam.

Vim do blog da Iara Alencar até aqui!

21 de junho de 2009 18:09
lugirão disse...

Daniel, passando para te desejar uma boa semana.

Hoje vou pular ... assunto polemico esse, é discriminatório, mas ao mesmo tempo que os beneficiados acham isso, nao querem perder a boquinha...

Beijos

22 de junho de 2009 17:45
Mary West disse...

Sou super contra cotas. Sou contra qualquer forma que se queria tapar o sol com a peneira.

23 de junho de 2009 06:36

Eu também sou totalmente de acordo com seu post Dani. Somos seres humanos e adoro ser classificada desta forma. Não existe diferença nenhuma. Imagine só: Cota para negros, cota para homossexuais, cotas para velhos, cotas para os diferentes e esquisitos....Onde iremos parar se deixarmos este contato com a diferença de lado, o que seriamos se não quebrassemos a cara para aprender com a diferença do outro. Entender e aceitar sempre é dificil. Mas as pessoas se esquecem que isto nos faz evoluir. Eu miiiiisturo tuuuuuudooooooooooooo huauhauhauhauh. Sou ser humano.

Bjoooooo

23 de junho de 2009 07:19