BBB DA VIDA REAL

domingo, 29 de março de 2009

Talvez, o mais “relevante” fato ocorrido estes dias tenha sido a morte de Clodovil Hernandez. Estilistas, apresentador de TV e por fim, terceiro Deputado Federal mais votado de São Paulo, “Clo” se elegeu e morreu ratificando sua imagem de contestador.

Homossexual a assumido, nunca se abateu ante a descriminação que por várias vezes passou. Isso é elogiável! O problema das ditas “minorias” reside exatamente aí! No discurso de “coitadinhos”; muitos preferem à pena e a cara de condolência alheia, que arregaçar as mangas e ir à luta. Nunca fui muito com as fuças deste senhor, contudo, sempre admirei o fato de o mesmo encarar a vida de peito aberto, sem medo de falar aquilo que pensava e sentia.

Clodovil enquanto Deputado fez das suas! Bateu boca, chamou umas de seus pares de “feia”, entrou na justiça para poder trocar de partido, enfim... Mas, há um Projeto seu em particular que foi encaminhado para apresso de seus comuns e que nunca iria ser aprovado e que darei destaque aqui, que era o de reduzir pela metade o número de parlamentares federais. Obvio que tal projeto de lei seria engavetado, mas ponderemos: quanto dinheiro público seria poupado se caso isso acontecesse!? O Congresso Brasileiro é o que menos trabalha e o que mais recebe! Só de salário, um mero deputado arrasta mais de 10.000! Fora os “auxílios” que nossos excelentíssimos têm direito.

Clodoviu pretendia fazer uma série de incursões as TVS abertas a fim de poder angariar apoio popular. É paradoxal tal projeto sair da “caxola” de um Ser feito ele... Mas curioso ainda é vê que tal idéia morreu consigo.

Ontem à tarde ao conversar com um amigo sobre isso, vi o quanto somos distantes de nossas responsabilidades quanto cidadãos! O mesmo chamou tal projeto de utópico, e até fez pouco caso. Comecei então a observar o cidadão e vi o que em geral viria em tantos outros... Falta de compromisso com a nação, falta total de interesse pela coisa pública e analfabetismo político.

Clodovil era petulante, borçal e intolerante, mas seria bom se cada um de nós tivéssemos um pouco dele, afinal, para ir além é preciso sim ter um pouco desse espírito transgressor e contestador, ainda mais nesse país, onde boa parte das pessoas preferem sentar o cu no sofá e gastar os dedos ligando para eliminar fulano (a) do BBB.

A utopia está em nossas cabeças! Quando deixamos abater pelas dificuldades e não percebemos o que está bem aí, escancarado a nossa frente. A questão política é uma questão cultural, e sim, podemos fazer algo concreto por este país! O projeto de Clodovil é a mostra mais que clara que uma andorinha pode fazer verão, desde que toda a selva esteja disposta a colaborar.

Como disse o Faustão, “ninguém pode dizer que ele não tinha personalidade”. E é verdade! A Sociedade brasileira é falsa e travestem seus estereótipos, dogmas e preconceitos de moral e bons costumes; aliás, os politicamente corretos nunca estiveram tão em alta! Talvez por isso o sucesso do BBB; um programa que mostra armações e sacanagens, uma caricatura fiel e bem moldada de nossos tempos.

Mas há um BBB bem mais interessante onde todos nós somos protagonistas, onde há armações e sacanagens mil no Congresso Nacional, onde a Reserva Raposa e Serra do Sol é demarcada de acordo com os interesses estrangeiros, onde há gente morrendo de fome e sem teto onde passar as noites, onde o dia-a-dia do pegar bulzão, pagar conta, administrar dívidas, crise mundial se torna um programa pessoal nada, nada glamoroso, até mesmo para um alguém como Clodovil.

Comments

14 Responses to “BBB DA VIDA REAL”
Post a Comment | Postar comentários (Atom)

Atila City disse...

Vejamos que o só pensando não deixaria apenas de existir sem deixar um rastro de imensa criatividade ao menos.
Daniel meu caro, sim sim vamos contestar e com uma personalidade como a do Clodovil, ainda mais, estou adicionando nos favoritos este blog com cara de que chega longe. Parabéns meu caro amigo!

30 de março de 2009 07:07
Leticia disse...

Dan , não admirava o senhor Clodovil Hernandez mas concordo que personalidade ele tinha .

Vivemos numa sociedade mascarada?
Sim , mas quem realmente pode dizer , com absoluta clareza ,que em momento algum que não agiu assim?!

Veja bem , não estou defendendo nossa sociedade.Não.
Só estou reafirmando que ela é fruto da coletividade das nossas ações , portanto , se está em desacordo com o q queremos é pq , no minímo ,não estamos sendo competentes em fazer barulho suficiente.

Dan eu te sigo qual for o blog , bjks.

30 de março de 2009 08:09
luzdeluma disse...

Tinha muitos defeitos, mas era um indivíduo que quando falava umas verdades, fazia doer ouvidos de muita gente. Em meio a mediocridade geral dos comunicadores do Brasil, ele fará falta.
Boa semana! Beijus

30 de março de 2009 09:33
luzdeluma disse...

Você conhece o Edgar Borges!! Legal, conheço-o a bastante tempo e sou madrinha virtual de seu filho com Zanny.
Sobre a postagem que te citei, é esta: http://migre.me/gHC
Beijus

30 de março de 2009 09:37
Camilla K. Boyle disse...

Daniel, fico feliz por ver que você voltou novamente à actividade, e eu continuou, aqui em Portugal, bebendo todas as palavras que você escreve =D.

Quanto ao Clodovil, temos que admitir, que ele tem muita personalidade, o que na área onde ele estava inserido é o que muito pouco. O que não falta em Brasília e um pouco por todo o lado são políticos sem personalidade e que se deixam corromper.

Beijinhos e boa semana

30 de março de 2009 10:40
lugirão disse...

Daniel , mais um blog? Vais parar aonde criatura... mas o que importa é que continua entre nós.

Clodovil era um personagem e tanto, gostava de alguma coisas dele, muito bom gosto, atitude, outras não gostava, isso acontece com todas as pessoas que conhecemos.

Ele deu o seu jeito de ganhar visibilidade

Quanto a essa lei as chances de que seja aprovada são mínimas.

Sucesso na nova empreitada.

Beijão

30 de março de 2009 13:47
Sonia Pallone disse...

Oi Daniel, como não poderia deixar de ser, gostei do seu "jeitão" aqui. E o seu primeiro post fala de uma pessoa maravilhosa a quem eu tinha grande admiração e respeito e não é porque ele morreu não! Sempre acompanhei Clodovil desde os idos tempos de TV Mulher e ele sempre me encantou por sua personalidade forte, verdadeira e contestativa. Quem não o amava, odiava...De minha parte, eu sempre amei! E ponto final. Bjs meu lindo.
(o endereço correto do Solidão é www.solidaodealma2.blogspot.com - se for possivel por favor altere)

30 de março de 2009 15:48
Felipe Araújo disse...

Daniel, vc foi muito feliz quando fala sobre o BBB, enquanto milhares de pessoas estao sonhando, discutindo sobre quem sai, quem fica, a vida de nos "Brasileiros" esta cada vez pior o Brasil parece ter parado no tempo, onde figuras importante como o clodovil se vão e nos deixa a saudade e a preoculpação de quem agora vai gritar? criticar e humilhar as pessoas para ver se alquem acorda? Meu Deus ate quando vamos ficar levando porrada... ate quando vamos ser saco de pancada? tanta atençao para o BBB e o Brasileiro nao ver que a nossas vida já é um BBB bem mais real e bem mais triste! :/ So lamento a todos nos!

Felipe Ronne de Araújo
Boa Vista - RR - Brasil..
sem terras por que o nosso querido Presidente entregou todo nosso estado. o Hugo chaves presidente da venezuela pode ser tudo de ruim.. mais pelo menos ele não entrega o pais dele aos outro paises

31 de março de 2009 07:44
Andréa B disse...

Vim, ví, e amei... bem vindo novamente, esse cantinho não seria o mesmo sem vc, bjus

31 de março de 2009 09:34
Solange Maia disse...

Daniel,

Gostei... aliás sempre gosto de que escreve. Polêmico e inteligente.

Vambora !!!!

Beijo especial,

Solange

http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

31 de março de 2009 16:53
Jairo Souza disse...

Daniel simplismente excelente o post de abertura! Assunto de extrema relevância, aboradado em um contexto alarmante, tópico mobilizador (bem a susa cara!), enfim... gostei mt, mt mais direto, mt mais objetivo, mt mais franco e dialogando mt mais com o público leitor! Acho que nesta vida agnt só tende a crescer, e se o só pensado fecho para dar lugar a tanta contestação, mais um ponto positivo pra vc daniel!

Qnt ao post alarmante! brinco com meus amigos da facul q vou me especializar em jornalismo político, afinal o congresso é o hollywood brasileiro, tantas emoções, mt mais interessante que big brother, agora qnt a mobilizar uma população q adota como estilo de vida o senso comum e sofre alta influência do mercado alienador, já tenho minhas dúvidas!

Enfim, parabenx por tudo daniel! Abraços!

1 de abril de 2009 10:25
Neto disse...

Daniel
Em primeiro lugar, parabéns pelo novo blog. Percebo mais objetividade nas suas palavras e mais propriedade e segurança nos posts. Isto é bom.

Pessoas como você, que escreve bem e tem uma cabeça 'evoluida', precisa realmente ter um espaço onde possa dar sua opinião do que acha e do que não acha bom, seja na web ou até fora dela. A nossa vida é feita de encontros e desencontros mas será num desses 'possíveis encontros' que todo nosso talento ganhará o mundo.

Ninguem nasce para ser só e, quem é bom só precisa ser lapidado para ser o melhor, e assim atingir o sucesso. Incrível lhe dizer isto, mas é assim que vejo seu caminho.

Você ainda fará muito sucesso, meu amigo! Muito mais do que imagina.

Grande abraço

E sobre Clodovil, era uma pessoa boa que não tinha papas na lingua. E quem fala ssim como ele, e diz a verdade na cara dos outros, sempre incomoda, não é?.

Deus o guarde em paz.

1 de abril de 2009 14:40
Mary West disse...

Eu gotava dele. Sei lá, parecia um cara muito frustrado mais que mesmo assim dava um jeito de tentar viver.

2 de abril de 2009 16:28
☆ Sandra C. disse...

eu adoraaava o Clodovil. gostava do tom de voz, mas não isso que se imagina, o tom 'gay'. eu gostava do fato de que as frases dele tinham começo, meio e fim. ele nunca começava e parava pela metade. sempre começava, e falava pelas tripas, até terminar. e quando terminava, arrancava gargalhadas! mas sempre o levei muito a sério. primeiro porque meu humor é bem parecido com o dele, então era fácil de entendê-lo. irônico, sempre se colocou muito bem, apesar de carregar um tom de frustração na voz, e soar mal aos 'maus entendedores'.

obviamente, enquanto deputado, ele era uma piada. acho que Clô era a pessoa certa no lugar errado.

6 de abril de 2009 19:31